Últimos Posts

sexta-feira, 19 de maio de 2017

19/05 - Jo 15,12-17

19 de Maio de 2017


evandia

João 15,12-17

Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem amor maior do que aquele que dá a vida por seus amigos. Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai. Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi e vos designei, para dardes fruto e para que o vosso fruto permaneça. Assim, tudo o que pedirdes ao Pai, em meu nome, ele vos dará. O que eu vos mando é que vos ameis uns aos outros”.




            Entendendo


“NINGUÉM TEM MAIOR AMOR DO QUE
AQUELE QUE DÁ A VIDA POR SEUS AMIGOS”

Amar é a experiência maior e principal da vida do homem e da mulher de fé. Jesus insiste neste tema com seus discípulos porque eles darão continuidade à prática do amor, após a sua morte.

É interessante perceber que Jesus insiste no verbo “permanecer”. A insistência Dele tem sentido, diante dos altos e baixos dos discípulos. Jesus mostra que a prática do amor não acontece apenas em ocasiões especiais, mas no dia-a-dia da vida.

O “estar” e o “ficar” são transitórios. Hoje posso estar ou ficar e amanhã ir embora, mudar de opção e até de estado de vida. O “permanecer” imprime caráter, continuidade, comprometimento. Ser cristão é continuar vivendo a filosofia do amor como opção de vida que vai do renascer pelo batismo, até a morte.

Ao afirmar: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Eu vos chamo amigos”..., quer mostrar que Ele não quer um grupo de empregados. Quer uma comunidade de iguais, de amigos, de pessoas que convivam e partilhem a sinceridade da vida com prazer.



Atualizando


A AMIZADE, UMA RELAÇÃO SADIA DEIXADA POR JESUS

Ainda que a relação marido e mulher seja maravilhosa e prazerosa, um e outro necessitam ter amigos; ainda que os filhos vivam bem com seus pais e entre eles, há necessidade de ter amigos; ainda que a pessoa tenha uma relação boa com seu grupo, seja de vizinhos, colegas de trabalho... Somente essas relações baseadas em laços familiares, profissionais, sociais não bastam.

Jesus reconhece o valor de uma amizade sincera. No Evangelho de hoje chama seus discípulos de amigos, e deixa entender que chegou a este estágio, porque se deixou conhecer e confiar.

Temos muitos conhecidos e poucos são os amigos. Porque, para ser amigo é necessário algo mais profundo: conhecimento, sinceridade, fidelidade... Na Bíblia, muitos são os textos que falam das qualidades de um amigo verdadeiro.

·         O amigo verdadeiro quer o nosso bem-estar (Mateus 8,3).
·         O amigo verdadeiro demonstra o amor leal (1ª. Coríntios 13,7).
·         O amigo verdadeiro não é interesseiro (Provérbios 19,6).
·         O amigo verdadeiro compreende os defeitos e perdoa-os (Mateus 26,69-75; João 21,15-17).
·         O amigo verdadeiro não espera perfeição do outro (Tiago 3,2).
·         O amigo verdadeiro compartilha sua vida com o outro (Mateus 26,38).
·         O amigo verdadeiro fala sempre a verdade (Mateus 10,21).

·         O amigo verdadeiro demonstra fidelidade, confiança e cumplicidade (Provérbios 17,17).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguir por E-mail