Últimos Posts

quarta-feira, 17 de maio de 2017

08/05 - Jo 10,11-18

08 de Maio de 2017


evandia

João 10,11-18

“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas. O assalariado, que não é pastor e a quem as ovelhas não pertencem, vê o lobo chegar e foge; e o lobo as ataca e as dispersa. Por ser apenas um assalariado, ele não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas ovelhas. (...) É por isso que o Pai me ama: porque dou a minha vida. E assim, eu a recebo de novo. Ninguém me tira a vida, mas eu a dou por própria vontade. Eu tenho poder de dá-la, como tenho poder de recebê-la de novo.”




            Entendendo


JESUS, O PASTOR QUE CONHECE
SUAS OVELHAS E AS CHAMA PELO NOME!

Jesus hoje se declara como o bom pastor. A imagem do pastor e das ovelhas é comum nos textos dos profetas do Antigo Testamento, sendo o povo de Israel as ovelhas de Javé.

O mercenário, que na leitura acima é classificado como assalariado (alusão aos fariseus e chefes religiosos de Jerusalém), não se importa com as ovelhas. O que lhe importa é o dinheiro.

Jesus é o bom pastor que dá a vida por suas ovelhas. Como bom pastor, ele conhece suas ovelhas e elas o conhecem. O conhecimento é fruto do convívio e do diálogo, e gera o amor. Ele mantém uma relação pessoal e amorosa com cada um. Chama cada um pelo nome e fala direto ao coração.

As relações de conhecimento e amor de Jesus não se restringem a um único rebanho, a um único grupo de eleitos. O dom da vida de Jesus tem um alcance universal. O vínculo de união em torno de Jesus é amor que liberta, promove a justiça e gera a vida, e não é restrito a nenhum grupo religioso em particular.




Atualizando


QUANDO CHAMO ALGUÉM PELO NOME
DEMONSTRO A ESSA PESSOA PROXIMIDADE E RESPEITO

Quando alguém revela que conhece o meu nome, deixa-me mais à vontade porque algo de mim já está dentro daquela pessoa. Imagine ser conhecido por Deus.

"Senhor, tu me conheces, tu me sondas... conheces o mais íntimo de mim...” (Salmo 138).

O conhecimento na Bíblia é uma realidade muito mais abrangente. Quando alguém conhece uma pessoa isso significa ela que sabe o seu íntimo, o mais profundo da alma. Não é um conhecimento superficial, aparente, mas conhece a história, os sentimentos, o pensamento, as alegrias, as tristezas, os gostos, os anseios mais íntimos. Enfim, conhece o coração que é o centro da vida de cada pessoa.

O conhecimento de Deus não é superficial. As pessoas podem nos rejeitar porque nos conhecem sob alguns aspectos, mas Deus não, Ele mergulha no coração da pessoa. Diante d’Ele não se pode mentir. Aquilo que alguém pronuncia com a boca não basta para conhecê-lo, Deus conhece assim: vai além.

O conhecimento de Deus é envolvido pelo Amor. Ele nos chama pelo nome, faz-nos sentir a sua presença, e assim já estamos mais seguros para seguir adiante no serviço e desafios da vida. Conhecendo-nos, como ninguém nos conhece, Deus nos chama para estarmos com Ele, fazer parte do seu trabalho, participar da vida Dele.


Hoje, fala-se muito em realização pessoal, no entanto uma realização centrada sobre si mesmo, pouco voltada para o Outro absoluto que é Deus. Como realizar-se pessoalmente fora do querer de Deus? Não será por isso que nos deparamos em nossos dias com tantas pessoas frustradas e pouco felizes naquilo que fazem, apesar de terem passado por tantas alternativas? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguir por E-mail